Sempre foi um sonho nosso conhecer a Califórnia. São vários lugares maravilhosos e encantadores, e por onde começar?

Vamos lá!

Roteiro Resumido:

  • Dias 1: Los Angeles
  • Dia 2: Los Angeles – Beverly Hills
  • Dia 3: Los Angeles – Santa Mônica, Venice Beach e Marina Del Rey
  • Dia 4: Los Angeles – Malibu
  • Dia 5 e 6: Los Angeles – Anaheim (DISNEY)
  • Dia 7: Viagem pra São Francisco
  • Dias 8, 9 e 10: São Francisco
  • Dia 11:Viagem pra Las Vegas
  • Dias 12-15: Las Vegas

Roteiro Detalhado:

DIA 1

Começamos nossa viagem por Los Angeles, pegamos um voo que chegasse cedo para podermos aproveitar o primeiro dia direto. Pegamos o carro no aeroporto e já comecamos a turistar. Fomos direto para Hollywood onde ficamos hospedados por 3 dias.

A primeira parada tinha que ser no clássico letreiro de Hollywood.  A Placa fica no topo do Mt. Lee no Griffith Park em uma área privada cujo acesso é proibido e monitorado 24 horas por dia, ou seja, não é possível encostar no letreiro de Hollywood, mas dá para chegar bem perto, especialmente se você estiver disposto a caminhar ou fazer um passeio a cavalo. Para quem não tem tempo ou disposição para encarar uma trilha pesada morro acima, há alguns mirantes acessíveis de carro.

 

Depois seguimos para a Calçada da Fama de Hollywood, um dos pontos turísticos mais visitados em Hollywood, na Califórnia. Ela é considerada um passeio obrigatório para quem estiver por lá, pois é no chão da Calçada da Fama que estão gravados os nomes de diversas celebridades. Se você quiser fazer um delicioso passeio por esta localidade, se deparar com a estrela de seu famoso preferido e ainda tirar algumas fotos por lá, então não deixe de colocá-la no seu roteiro de viagem pela região. O bacana por lá é ir procurando as estrelas dos seus ídolos para fotografar. Aproveitamos também para conhecer o museu Madame Tussauds que fica bem pertinho também.

obs: Todos os ingressos de todas as atrações que nós fomos, compramos antecipadamento por sites, nunca deixamos pra comprar na hora.

DIA 2

Acordamos bem cedo e formos para o estúdios da Warner Bros para fazer um tour guiado e foi um dos passeios mais incríveis que fizemos em Los Angeles.
O Warner Bros Studio Tour é guiado e dura aproximadamente duas horas e meia, mas vale se programar para chegar uns trinta minutos antes do horário escolhido, até porque o processo de chegar e estacionar geralmente leva algum tempo. O passeio pela Warner é bem completo e a gente tem a real sensação de estar conhecendo estúdios onde as coisas realmente acontecem.

O sofá de Friends fica disponível para fotos no final do passeio pelos estúdios da Warner. No final do passeio ainda tem uma cafeteria cheia de produtos de Friends e com um vitral lindo do Central Perk.

Depois seguimos para Beverly Hills!

A primeira dica de o que fazer em Beverly Hills fica por conta da rua Rodeo Drive. Considerada local de encontro de visitantes do mundo inteiro, esta rua enorme é onde você encontrará de tudo um pouco, sempre com bastante conforto e luxo. Por lá existe uma série de lojas nacionais e internacionais que fazem a festa de qualquer pessoa, sendo que as mais requisitadas, por exemplo, são: Chanel, Dior, Tiffany, Dolce & Gabana, Hugo Boss, Michael Kors, Guess, etc. Seja de dia ou de noite, acredite, ela estará sempre cheia e com muito lazer e entretenimento para você e a sua família. Como é um lugar MUITO caro, não ficamos muito tempo, fomos apenas para conhecer mesmo e passamos um pouco da tarde por lá.

Aproveitamos a noite para conhecer o Pier da Santa Mônica. Já iamos no dia seguinte também mas sabiamos que a noite era lindo!

DIA 3

Dia de conhecer mais Los Angeles. Santa Mônica, Venice Beach e Marina Del Rey faziam parte desse dia.

Acordamos cedinho e partimos de volta para o Pier de Santa Mônica.

O píer conta com um visual muito particular e sempre está animado graças aos estabelecimentos de comida e ao aquário, mas especialmente graças ao Pacific Park, um lugar cheio de magia que continua atraindo os visitantes com o mesmo encanto de anos atrás.

Outro dos pontos do píer que atrai curiosos é o ponto final da famosa Rota 66, por isso muita gente vai até esse ponto para fazer uma foto com a placa que marca o final da rota.

Um dos lugares mais emblemáticos do parque é o carrossel de madeira construído em 1922, que continua funcionando perfeitamente e fazendo a alegria de crianças e adultos com seus coloridos cavalos talhados a mão.

Outras atrações que se destacam são a roda-gigante Pacific Wheel, que oferece espetaculares vistas panorâmicas da área e funciona com energia solar, ou a montanha-russa de aço que oferece uma subida de adrenalina, superando os 50 quilômetros por hora.

Depois seguimos para Venice Beach.

Venice Beach é um local onde o tempo parece não ser problema para boa parte das pessoas que a frequenta. Imagine uma praia bonita e, no calçadão, várias pessoas vendendo artesanato local, além de lojinhas e bares. Aqui e ali, patinadores, skatistas, hippies meio perdidos, artistas de rua e sarados passam o tempo despreocupados. Isso é Venice, um lugar que chega até ser meio exótica! Alugamos um patinete e demos várias voltas. Fomos até o famoso canal, tiramos lindas fotos e conhecemos todos os detalhes desse lugar lindo.

O calçadão de Venice com certeza é o tipo de passeio que não pode faltar no seu roteiro pela Califórnia.

Para finalizar o dia, demos um pulinho em Marina Del Rey.

DIA 4

Dia de arrumar as coisas pra ir para Anaheim (parques da Disney). Somos apaixonados pela Disney e um dos motivos da gente querer conhecer a Califórnia, foi pra ir na Disney. Antes de irmos para Anaheim, demos um pulo em Malibu.

Malibu é toda uma região de 34km de costa no litoral da Califórnia, pertinho de Los Angeles. Fica em torno de 60km da área mais central de LA (estou usando como referência os arredores de Hollywood e West Hollywood), o que dá uma viagem de 40 a 50 minutos de carro. Em relação a Santa Monica, Malibu está mais ao norte, coisa de 15 km ou 20 minutinhos de carro. O jeito mais prático de explorar Malibu é de carro, sem dúvidas. Isso porque, como já dissemos, são 34km de costa, com diferentes praias e todas longe uma das outras. Na verdade o carro é o meio de transporte mais recomendado para a grande maioria dos destinos da Califórnia. Los Angeles mesmo é uma cidade super espalhada e horizontalizada, então o carro vai ser o seu melhor amigo para ter liberdade de ir aonde quiser.

Após o nosso passeio por Malibu, pegamos a estrada e partimos rumo a Anaheim, cidade localizada no condado de Orange. O nosso trajeto foi feito em 2 horas, em média. Chegamos no destino à noite e fomos para o hotel.

manhã seguinte, fomos aos parques! Mas antes…

DICAS GERAIS

– Evite visitar aos finais de semana
Os parques da California são muito populares entre os moradores da região e por isso, ficam especialmente cheios nos finais de semana. Prefira ir aos parques durante a semana e evite lotações ainda maiores.

– Chegue BEM cedo
A gente dá essa dica sempre, mas acho que no caso da Disneyland ela é ainda mais importante. Sendo este um parque com tantas atrações legais e que normalmente as pessoas tem pouco tempo para curti-lo, garantir que você vai otimizar sua visita aproveitando bem o começo do dia com poucas filas, faz toda a diferença!

Se programe para estar na porta do parque ainda antes dele abrir para ser um dos primeiros a entrar e eu prometo que vai valer a pena ter acordado cedo! 😉

– Aplicativo instalado e ingresso comprado
Para evitar perder tempo, já compre o seu ingresso antecipadamente. Lembre-se que no caso da Disneyland não é necessário efetuar nenhum tipo de troca do ingresso antes de passar pela catraca, então comprar o seu antecipadamente te permite evitar uma baita fila de gente menos prevenida que lota as bilheterias de manhã.

DIA 5

O complexo da Disney Califórnia tem dois parques temáticos, três hotéis, um centro de convenções e a animada Downtown Disney, um centro de entretenimento com lojas, bares e restaurantes.

Inaugurada em 1955 a Disneyland é o xodó dos californianos e a concretização do sonho de Walt Disney, uma terra repleta de princesas de conto de fadas, selvas exóticas, galáxias espaciais, muitos personagem incríveis e uma decoração retrô completamente diferente das outras Disney’s do mundo.

A Disneyland da California é subestimada por muitos por conta do seu tamanho, mas as aparências enganam! Sim, a Disneyland é menor que o Magic Kingdom, mas na realidade traz até mais atrações do que a versão de Orlando. Além disso, a primeira comparação de todo mundo é por conta do castelo. Na California, ele é sim pequeno (mínimo!) mas por dentro é mais legal do que o castelo da Cinderella, em Orlando. Além do que, quem precisa de castelo quando se tem casa do Mickey, né? 😛

DIA 6

O Disney Califórnia Adventure Park (site oficial) é um parque mais radical, repleto de atrações hiper divertidas e diferente de todos os outros parques da Disney do mundo. O parque é uma verdadeira viagem pela Califórnia com uma decoração que remete a cada um dos cantinhos do estado. Quem conhece bem a Califórnia vai se encantar com a decoração e amar reconhecer cada pedacinho do parque. Nós amamos e se tornou um dos nossos parques favoritos.

Apesar de não ter a mesma nostalgia e o toque pessoal do Walt Disney como a Disneyland California, o Disney California Adventure tem uma proposta super original

DIA 7

Praticamente o dia todo viajando e curtindo a estrada até chegarmos em São Francisco. Levamos em torno de 8 horas e fomos direto para o Hotel. Saimos um pouco a noite para conhecer o Pier 39.

DIA 8

Sabe aquela cidade grande mas que não tem cara de cidade grande? Que tem um clima descontraído, animado, alegre e que tem uma diversidade enorme de coisas para fazer? Assim é São Francisco, na Califórnia! Geralmente os turistas passam por ali no início ou fim de seu roteiro pela Califórnia, muitas vezes apressados e com pouco tempo, mas pense nessa cidade com carinho na hora de montar o seu roteiro e não a deixe de fora não! O clima da cidade é totalmente influenciado pelo Oceano Pacífico e por conta dele tem clima bastante ameno o ano inteiro. Possui um verão seco, porém a temperatura máxima é 21ºC, em setembro e mínima de 11ºC, o que é bem baixo por se tratar de verão! No verão e início de outono as névoas (fog) são bem frequentes também, trazendo umidade e frio, principalmente no período da tarde. No inverno, as temperaturas variam entre 7ºC e 13ºC. As chuvas acontecem nesta estação, entre novembro e março. É raro nevar. Somente a cada 15 ou 20 anos. Mesmo assim se prepare para usar casaco o ano todo e passar frio! Do nada o tempo muda de sol pra névoa e os ventos são bastante fortes! A melhor época para visitar são os meses de abril, maio e setembro e outubro. Mesmo assim, vá prevenido. Estivemos lá em maio e não imaginava o frio que passaria por conta do vento! Resumo: comprei cachecol, luvas e vivia de jaqueta!

Mesmo sendo bem mais turística, escolhemos a área do Fisherman’s Wharf por ser bem mais próxima a vários pontos de interesse que queriamos fazer á pé. Aconselhamos ficar por lá, mesmo sendo bem mais caro do que nos outros lugares.

No primeiro dia queriamos atravessar a ponte Golden Gate de bicicleta, e foi um dos nossos programas preferidos em San Francisco.

DIA 9

Tiramos o dia para conhcer outros lugares encantadores dessa cidade. À beira da baía, o Fisherman’s Wharf e o Marina District são visitas obrigatórias e oferecem atrações como o Píer 39 – uma das mais disputadas áreas de lazer da cidade -, o Presídio de Alcatraz – com um incrível tour pelas antigas instalações carcerárias – e o Aquarium of the Bay – onde o visitante vê os animais marinhos enquanto passa por um aquário em formato de túnel. A especialidade dos lugares, no entanto, são os muitos restaurantes de frutos do mar.

Alamo Square Park e as Painted Ladies

Se há uma imagem icônica da cidade de São Francisco, certamente é o conjunto de casas vitorianas da Alamo Square, conhecido como Painted Ladies. A praça, no alto do bairro com mesmo nome, proporciona a famosa vista das casas com a cidade ao fundo. A região é tranquila e convida a alguns minutos de descanso.

Chinatown

Chinatown existe em todo lugar. A comunidade oriental de São Francisco, no entanto, não só é a mais antiga dos EUA – existe de 1848 – como também é a maior do mundo fora da Ásia. Não gostamos muito e não recomendamos a visita.

Ghirardelli Chocolate Marketplace

No final do século XIX funcionava neste prédio a antiga fábrica de chocolates da Ghirardelli. Hoje considerado local histórico pela cidade de São Francisco, o espaço virou uma grande praça e centro comercial com dezenas de lojinhas e restaurantes.

Lombard Street

De tão íngrime, o trecho da Lombard Street, entre a Leavenworth St e a Hyde St, ganhou oito curvas para que os carros pudessem descer sem derrapar. O projeto data de 1922 e foi idealizado por um dos moradores da vizinhança. De tão estranha, ficou famosa entre os turistas. Hoje a Lombard Street sustenta o título de mais sinuosa rua do mundo.

DIA 10

Não podiamos deixar de conhecer o Vale do Silício! Ficava apenas 1 hora de distância de onde estavamos. Vale Silício é uma região ao Sul de San Francisco que se extende até a cidade de San José na Califórnia e que concentra as maiores e mais importantes empresas de Tecnologia do mundo como Apple, Google, Facebook, Intel e muitas outras. Um conjunto de várias cidades como Redwood City, Menlo Park, Palo Alto, Los Altos, Mountain View, Sunnyvale, Cupertino, Santa Clara e San Jose.

Lugares que tivemos a oportunidade de conhecer:

  • Lugar de fundação do Google
  • Facebook
  • Google: Estátuas do Android
  • Googleplex
  • NASA
  • Garagem do Steve Jobs
  • Apple HQ

DIA 11

Dia de se despedir de São Francisco e partir para Vegas! A viagem também foi bem cansativa e como Las Vegas ficava em torno de 12 horas de distância, resolvemos dar uma parada em Bakesfield para dormir antes de dar continuidade para a cidade.

No caminho também tivemos oportunidade de conhecer Carmel e Montery, 2 cidades lindas e charmosas. Recomendamos muito a pausa.

DIA 12

Chegamos em Vegas e ficamos hospedado no Hotel Excalibur. Estava MUITO quente, em torno de 43 graus. Um das coisas que não gostamos muito, mas faz parte, afinal Vegas está cercada de deserto.

Prepare-se para uma maratona de 24 horas por dia, sete dias por semana, 365 dias por ano! Sem exagero algum, Las Vegas é capaz de manter o turista ocupado durante todos os segundos em que ele estiver por lá. Se você procura um destino para relaxar e ficar de pernas para o ar, é melhor ir para outro lugar – a não ser, claro, que a ideia seja frequentar um dos muitos spas e piscinas que os hotéis oferecem. Vegas é para quem está com disposição de bater perna pela cidade, ir às compras, frequentar bons restaurantes, assistir a dezenas de espetáculos, jogar nos cassinos, andar de Paris a Nova York, ver paisagens deslumbrantes no Grand Canyon e passar muitas horas circulando pelos surpreendentes complexos hoteleiros.

O nosso ponto de partida foi a Strip, o trecho da Las Vegas Boulevard onde estão os mais famosos cassinos do mundo. Em meio a milhões de luzes coloridas, os grandes hotéis temáticos concentram diversas atrações. Restaurantes badalados, casas de espetáculos, shoppings gigantescos e muitos cassinos mantêm os turistas presos dentro dos complexos por muitas horas. Conhecer todos eles levará alguns dias; por isso, priorize os mais atraentes e famosos, como: Bellagio, Caesars Palace, Paris, Venetian, Palazzo, New York-New York, Planet Hollywood, MGM, Mirage, Wynn e Cosmopolitan.

DIA 13

Um dos cânions mais famosos do mundo, o Grand Canyon é um destaque na natureza, um lugar que nos proporciona um “show de cores” nos mais variados tons de marrom. Este famoso cânion fica localizado no estado do Arizona nos Estados Unidos. A parte mais famosa e também considerada a mais bonita do Grand Canyon é a do lado sul (South Rim), onde recebe a maioria dos turistas. Como o South Rim fica em torno de 450km de Las Vegas, optamos em visitar o West Rim (oeste), por ser mais próxima. Para quem estiver visitando Las Vegas, é possível fazer um bate e volta até o Grand Canyon West, pois a viagem de carro é super rápida, em média 2h30min.

Na ida para o Grand Canyon, não deixe de parar em Hoover Dam que fica bem no caminho. Hoover Dam é uma represa enorme que fica na divisa dos estados de Nevada e Arizona, ela é considerada o maior projeto dos Estados Unidos segundo o Wikipedia.Só por curiosidade, a linda represa já serviu de cenário em um dos filmes do Superman 😉 Do Grand Canyon, fique atento as placas, pois a sinalização é muito boa.

DIA 14 e 15

A verdade é que Vegas tem tantas opções que é difícil conhecer toda a cidade em uma só viagem. Na Strip estão os principais pontos turísticos da cidade. Um dos mais recentes a serem inaugurados é a High Roller, a mais alta roda gigante do mundo. Além dela, outros clássicos de Vegas estão por lá, como as fontes do Bellagio e a Torre Eiffel do Hotel Paris. Se o seu foco são as compras, é melhor preparar o bolso e a mala. Vegas tem incontáveis shoppings, outlets e lojas incríveis! A maior vantagem? Tudo é concentrado em poucos quilômetros, dentro da cidade. Não deixe de investir um dia para encher as sacolas.

Quando for à cidade, você precisa tirar a foto clássica na placa Welcome to Fabulous Las Vegas, que está ali desde 1959. Ela fica na parte sul da Strip, bem pertinho do hotel Mandalay Bay, a cerca de 5 minutos de carro. Quem tiver disposição e quiser ir caminhando, são uns 15 minutos a partir do Mandalay Bay.

E chegamos ao fim de mais uma viagem. Esperamos poder ter ajudado a vocês. Deixem seus comentários caso tenham alguma dúvida.

Abaixo segue um vídeo lindão que fizemos da viagem, esperamos que gostem. #ApenasVai e conheça a Califórnia!